.posts recentes

. Vinha Maria 2017

. Pedra do Gato branco 2018

. Bye Bye Summer Wine Party...

. Fagote Grande Reserva 201...

. Pacheca Superior 2015

. Ladeira da Santa Grande R...

. Casa da Senra Loureiro 20...

. Mirabilis Grande Reserva ...

. Palmer & Co Brut Réserve

. Villa Martino

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Novembro 2018

. Setembro 2018

. Maio 2018

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2013

Cistus - Tinto 2009


Vinho Cistus
Tipo / Ano Tinto 2009
Castas Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Barroca
Região Douro
Produtor Quinta Vale da Perdiz

Aspecto Rubi
Nariz Apelativo, floral, chocolate
Boca Entra suave e fresco. Tem corpo médio, boa frescura e taninos presentes, mas maduros. Textura polida e bem agradável. Final médio, ligeira acidez persistente.

Opinião Bom
Data Prova Fevereiro 2013
Preço €3,90, Garrafeira Vinhos e Prazeres

 

A Quinta Vale da Perdiz é um produtor que aprecio. Na Essência do Vinho 2013 tive oportunidade de provar a gama de tintos e gostei de todos. Iniciou a produção em 1989, actualmente possui 6 quintas no Douro Superior e uma área de vinhas perto dos 50 hectares. Este vinho teve estágio parcial (30%) em barricas usadas de carvalho francês e americano.

É o seu entrada de gama, mas destaca-se no segmento. O brilho e a limpeza de aromas transmitem uma sensação de qualidade das uvas. Esta versão 2009 está num ponto de evolução interessante, muito suave na boca, saboroso e pede uma carne para acompanhar a vivacidade final. Sem dúvida, um dos meus vinhos preferidos para o preço. Recomendo. Nas grandes superfícies está disponível a versão 2010, mais jovem, naturalmente.

publicado por Ricardo Cruz às 13:43
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De numadeletra a 28 de Fevereiro de 2013 às 16:04
Acompanho o Momenta com regularidade mas sou tão leiga em matéria de vinhos que não me atrevo a deixar nenhum comentário (nem a minha última ida ao Essência do Vinho, pelo 4º ou 5º ano consecutivo, me valeu!)...
Resumindo: apesar de silenciosa, a Numa de Letra está atenta :-)

Um abraço
De Ricardo Cruz a 28 de Fevereiro de 2013 às 17:58
Este comentário devia ser lido por todos que escrevem sobre vinho. De tão cirúrgico, é um verdadeiro tiro no porta-aviões. Não se aplica ao momenta, que é um blog sem ambições, mas para quê escrever e ser um player activo no mundo dos vinhos, se a maioria dos consumidores não se sente confortável com o conteúdo dos posts? Confesso que o meu objectivo de longo prazo é conseguir falar de vinhos de uma forma intelegível por qualquer pessoa. Mas é muito difícil fugir à gíria da enologia.
A numadeletra consome e gosta de vinho? Alguma preferência (brancos, tintos, etc...)? Posso pensar num ou noutro desafio para entrar neste mundo fascinante. Faça uma analogia com a literatura. Podemos adorar um livro sem o dissecarmos. Por ex, há muitos milhões de seguidores de Gabriel Garcia Marquez que não sabem o que é o realismo mágico. Pois podemos e devemos apreciar um vinho só pelo prazer que nos dá, sem preocupações em avaliar aromas, corpo, acidez, taninos e afins... Claro que termos a percepção destes aspectos enriquece a degustação, mas não é essencial.
P.S. Sou assíduo na EV, mas não para aprender (excepto nas provas especiais). É uma oportunidade para provarmos muitos e grandes vinhos, que nos custariam milhares fora de um evento deste tipo.
De haifa a 6 de Fevereiro de 2015 às 15:38
Abria ultima de 2009 no fim de semana passado...5*...
Agora é esperar que as 2012 tenham a mesma qualidade!
De Ricardo Cruz a 6 de Fevereiro de 2015 às 19:37
2009 foi um bom ano no Douro. Que delicia, certamente. Curiosamente, há pouco bebi uma 2010 e estava também óptima, mas ainda podia ter ficado mais tempo na garrafeira. Fico também expectante pela próxima colheita a chegar ao mercado.
Volte sempre!

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds