.posts recentes

. Vinha Maria 2017

. Pedra do Gato branco 2018

. Bye Bye Summer Wine Party...

. Fagote Grande Reserva 201...

. Pacheca Superior 2015

. Ladeira da Santa Grande R...

. Casa da Senra Loureiro 20...

. Mirabilis Grande Reserva ...

. Palmer & Co Brut Réserve

. Villa Martino

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Novembro 2018

. Setembro 2018

. Maio 2018

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

Segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2013

Olho no Pé - Grande Reserva 2009


Vinho Olho no Pé Grande Reserva
Tipo / Ano Branco 2009
Castas Vinhas velhas (Viosinho, Rabigato, Gouveio)
Região Douro
Produtor Folias de Baco

Aspecto Dourado
Nariz Mineral, frutado
Boca O ataque é suave. Na boca sentimos uma textura cremosa, corpo com volume crocante e uma frescura ainda bem agradável. Final bem longo e persistente, ainda com ligeira acidez a dar vida.

Opinião Muito bom
Data Prova Fevereiro 2013
Preço €7,70. Garrafeira das Artes

 

Na zona de Alijó, sub-região Cima Corgo, vinhas com mais de 70 anos fornecem as uvas para este grande reserva. São plantadas em altitude (500-600 mts), em solos derivados de xisto e granito.

Beber este vinho foi intenso. O tempo decorrido desde a colheita deixa-nos algo apreensivos, embora esteja em causa um grande reserva com maceração pelicular e passagem por madeira, o que me convenceu a comprar. A cor assustou um pouco, mas sem motivo. Meia-hora para abrir e pudemos usufruir do que os vinhos brancos com alguma evolução podem dar: aromas e sabores diferentes do habitual, suavidade cremosa na boca e um final encantador. Não se espere a sensação de frescura dos brancos mais jovens, mas ainda a apresenta de uma forma bem notada. Fez uma parceria marcante com um bacalhau de grande nível. Recomendo, em especial para quem quiser beber algo diferente do que se encontra nas prateleiras e dedicar algum tempo, com abertura de espírito, a apreciar as nuances sedutoras que o tempo conferiu ao vinho. Gostei muito.

publicado por Ricardo Cruz às 19:43
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds