De Hugo Mendes a 26 de Dezembro de 2012 às 22:47
Meu caro,
Muito honestamente, antes de ser apaixonado pelo vinho. Muito antes de ser um amante dos vinhos brancos velhos, em especial os arintos de Bucelas, sou um apaixonado pelo mundo de Tolkien e um não menos fervoroso fã da opera espacial Star wars. Misturar num mesmo fotograma, Livros de Tolkinen, a quase perfeita transposição (não gosto nada dos elfos na batalha de helms deep!) feita pelo P.Jackson, a 1ª triologia do SW e ainda umas garrafas de vinho…. é quase a perfeição (digo quase, porque aquele Paulo Coelho… polui a coisa um pouco! Lol).
Agora a sério. Arintos com idade, desenvolvem mineralidade, mas não perdem frescura. Perdem a frescura dos “irritantes” tropicais, e aparecem com elas cozidas, em compota e/ou, quando a madeira é boa (e na minha opinião, também usada) uns toques melados ligeiros (não o mel, mas o favo comestível que os brasileiros chamam de própolis). A mim dá-me sempre muita compota de abóbora. Fabulosos.
Provo Arintos com madeira de 2003 e sem madeira de 2005 que estão…. Fantásticos.
A mentira, perpetrada durante décadas, dizia que os Arintos, principalmente os de Bucelas, deveria ser bebido novos. Nada mais errado. Guardem lá umas garrafas a ver se não se convertem também!
Muitos parabéns por este espaço. Continue!
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres