.posts recentes

. Vinha Maria 2017

. Pedra do Gato branco 2018

. Bye Bye Summer Wine Party...

. Fagote Grande Reserva 201...

. Pacheca Superior 2015

. Ladeira da Santa Grande R...

. Casa da Senra Loureiro 20...

. Mirabilis Grande Reserva ...

. Palmer & Co Brut Réserve

. Villa Martino

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Novembro 2018

. Setembro 2018

. Maio 2018

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

Sexta-feira, 12 de Outubro de 2012

Foral D. Henrique - Tinto 2000


Vinho Foral D. Henrique
Tipo / Ano Tinto 2000
Castas Alfrocheiro
Região Dão
Produtor Adega Cooperativa Mangualde


Aspecto Rubi, ligeiro alaranjado
Nariz Fruta preta, madeira, especiarias, verniz
Boca O ataque é suave e ainda mantém alguma frescura. Mostra depois um corpo médio, com taninos evoluídos. O bom final ainda tem alguma acidez a dar vida sem prejudicar a elegância.


Opinião Bom
Data Prova Setembro 2012
Preço Cerca de €10,00, Garraf. Vinhos e Prazeres

 

Estava quase a completar 12 anos após a colheita e candidato a um longo estágio na prateleira, fruto das tendências actuais. Pois veio parar à mesa de um almoço de sábado e esteve à altura. Não tem a fruta dos mais jovens, mas elegância e delicadeza é com ele. Gostei muito, mas é vinho para apreciadores de alguma evolução.

publicado por Ricardo Cruz às 17:15
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds