.posts recentes

. Vinha Maria 2017

. Pedra do Gato branco 2018

. Bye Bye Summer Wine Party...

. Fagote Grande Reserva 201...

. Pacheca Superior 2015

. Ladeira da Santa Grande R...

. Casa da Senra Loureiro 20...

. Mirabilis Grande Reserva ...

. Palmer & Co Brut Réserve

. Villa Martino

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Novembro 2018

. Setembro 2018

. Maio 2018

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

Terça-feira, 4 de Setembro de 2012

Guarda de vinhos - o início

 

Nos últimos meses, a sensação de que se bebem alguns vinhos tintos muito cedo tem vindo a ganhar peso na minha vivência desta extraordinária bebida. Começou com alguns de gabarito que despertaram a simples pergunta: como evoluirá?; entretanto, aparece informação sobre a relação entre longevidade, acidez e estrutura, que acrescentou um novo ângulo na degustação.

Um apreciador certamente valoriza provar um vinho no auge, mas quem sabe o que isso é? Será que todos o consideram o auge, sendo o prazer da degustação algo tão subjectivo? Existe um auge técnico? Eu não sei, só tenho dúvidas. Nesta primeira experiência, juntei um grupo de vinhos que, parece-me, podem melhorar com a passagem do tempo e procuro 3 coisas nos tintos: desenvolver o bouquet, arredondar os taninos, suavizar a acidez. Não tenho a certeza que a guarda o faça, mas logo veremos quando chegar a hora... Também estão lá alguns alvarinhos, casta de reconhecida longevidade potencial.

Não são de vinhos de topo, mas maioritariamente de guarda média, pelo que a partir de 2014 algumas rolhas vão saltar. Espero que o sossego e os 21º dos arrumos contribuam de forma positiva.

publicado por Ricardo Cruz às 00:01
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds