.posts recentes

. Palmer & Co Brut Réserve

. Villa Martino

. Permitido 2017

. Joseph Drouhin - Mâcon-Bu...

. Vale do Bonfim tinto 2016

. Vallado rosé 2017

. Hexagon 2005

. Ultreia St. Jacques

. Valle Pradinhos rosé

. Ribeiro Santo Touriga Nac...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Maio 2019

. Novembro 2018

. Setembro 2018

. Maio 2018

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

Segunda-feira, 10 de Outubro de 2011

Cabriz Encruzado - Branco 2010

Vinho Cabriz Encruzado
Tipo / Ano Branco 2010
Castas Encruzado
Região Dão
Produtor Dão Sul


Aspecto Amarelo
Nariz Delicado, fruta branca e mineral
Boca Encorpado, acidez média. O seu corpo cremoso e sedoso, envolvente e sedutor domina a prova de boca, até ao final elegante, longo, de prolongamento médio, com fruta e mineralidade.


Nota 16,5
Data Prova Setembro 2011
Preço €6,60, Garrafeira Nacional

 

Face às diversas opiniões muito positivas sobre este néctar, com alguma naturalidade procurei-o e comprei. Aconteceu no meio do verão e deixei-o a descansar um pouco, para quando a meteorologia convidasse a brancos mais complexos do que leves e frescos. Neste Setembro atípico, surgiu um convite para um jantar restrito com um parceiro desta aventura de descoberta dos prazeres vínicos e uma convidada “especial” que não despreza nada uma boa prova. Sendo o prato principal um arroz de tamboril, o Eureka apenas durou alguns segundos.

Este encruzado entra com pezinhos de lã na boca, mostra a sua cremosidade e conquista-nos rapidamente. Tudo nele é elegante, delicado e sedutor, a parte difícil é mesmo parar de beber. Nesta fase, não tem a complexidade tão valorizada pela crítica, mas em termos de prazer de prova já está em muito bom nível. Boa relação qualidade/preço, compra muito recomendável.

publicado por Ricardo Cruz às 12:25
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds