Este blog é a materialização de duas necessidades humanas: expressar o que nos passa pela cabeça e guardar para consulta futura. Não possuo formação específica sobre as matérias abordadas, logo, este blog é apenas um espaço aberto de opinião.

.posts recentes

. Palmer's & Co Vintage 200...

. Quinta do Carmo 2014

. Dona Maria 1974

. Bafarela Grande Reserva 2...

. Quinta Cidrô Boal 2014

. Ventozelo Reserva 2014

. Castello D'Alba Vinhas Ve...

. Luís Pato Maria Gomes

. Langhe Nebbiolo 2010

. Ribbonwood Pinot Noir 201...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

Terça-feira, 7 de Outubro de 2014

Sagrado Rosé e feijoada - harmonização a repetir

V_Sagrado_R_13

Após provar os muito bons tinto e branco da Quinta do Sagrado (entradas de gama, note-se), faltava o rosado. Este também se mostrou muito agradável, com a sua cor salmonada, aromas com sugestões frutadas e especiadas, fresco, com algum corpo, secura e textura glicérica. Um vinho versátil, fica sempre bem com entradas ou com pratos mais elaborados.

Harmonização: O desafio era uma feijoada e não estava muito convencido com os tintos. Já tinha ouvido uns rumores sobre rosés e decidi fazer o meu teste.  Fiquei convencido. Embora se associe feijoada a um prato forte, na harmonização não o é. As carnes são cortadas em pedaços pequenos e acaba por ser o feijão o elemento dominante. O feijão tem sabor de intensidade média, portanto, acaba por ser a textura amanteigada a dominar o palato (acompanhado do “molho”, à falta de melhor termos, onde foi cozinhado). Assim, a delicadeza aromática e a textura do vinho conseguiram que tudo fizesse sentido na boca, deixando ainda um toque de frescura no final. Muito bom, a repetir.

Sagrado_Feijoada

Como vou recordar este vinho: Destacou-se pelo potencial gastronómico do seu corpo texturado, sem deixar de se mostrar muito agradável. Gostei.

 

Vinho Sagrado Produtor Quinta do Sagrado
Tipo / Ano Rosé 2013 Opinião Bom
Castas   Data Prova Setembro 2014
Região Douro Preço €7,80 Garrafeira Vinho e Prazeres
publicado por Ricardo Cruz às 19:05
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds