Este blog é a materialização de duas necessidades humanas: expressar o que nos passa pela cabeça e guardar para consulta futura. Não possuo formação específica sobre as matérias abordadas, logo, este blog é apenas um espaço aberto de opinião.

.posts recentes

. Palmer's & Co Vintage 200...

. Quinta do Carmo 2014

. Dona Maria 1974

. Bafarela Grande Reserva 2...

. Quinta Cidrô Boal 2014

. Ventozelo Reserva 2014

. Castello D'Alba Vinhas Ve...

. Luís Pato Maria Gomes

. Langhe Nebbiolo 2010

. Ribbonwood Pinot Noir 201...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

Terça-feira, 4 de Março de 2014

Quinta de Roriz - Tinto 1996

 

  Vinho Quinta Roriz
Tipo / Ano Tinto 1996
Castas  
Região Douro
Produtor Quinta de Roriz
   
Opinião Muito bom
Data Prova Janeiro 2014
Preço €32,00, Garrafeira Vinho e Prazeres

 

A garrafa provocava-me a cada visita à garrafeira, mas os €32,00 faziam de travão a uma compra de impulso para satisfazer a curiosidade crescente. As dúvidas sobre o estado do vinho eram relativas, porque, tratando-se de um topo de gama, a probabilidade de resistir à passagem do tempo era acima da média. De qualquer forma, há sempre um risco associado a comprar uma garrafa de uma colheita com 17 anos. Mas não estava sozinho nesta guerra e um familiar que partilha esta paixão juntou-se à causa e dividiu-se fatura e risco.

O dia da abertura finalmente chegou e com ele a primeira decisão importante: decantar ou não? Verti um pouco num copo e primeira boa impressão, uma bela cor rubi, com presença do alaranjado apenas qb; depois, um pouco de líquido na boca, onde ainda mostrava acidez e um corpo aceitável. Resultado: cumpria os critérios, logo, foi decantado para se libertar de tão longa prisão com porta de cortiça. Restou esperar pela hora de colocar os pés debaixo da mesa e usufruir deste néctar. Nariz focado nas especiarias, boca polida, com uma frescura excecional e um final enorme de sabor, elegância e encanto que só o tempo confere aos tintos. O resultado foi brilhante, um momento de puro prazer, com um néctar que não nos inspira um lençol de notas organoléticas, mas antes um momento de degustação marcante, encantador, único.

Como vou recordar este vinho:Bela evolução em garrafa, acidez fora de série. Um grande vinho, uma grande prova.

publicado por Ricardo Cruz às 00:24
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds