Este blog é a materialização de duas necessidades humanas: expressar o que nos passa pela cabeça e guardar para consulta futura. Não possuo formação específica sobre as matérias abordadas, logo, este blog é apenas um espaço aberto de opinião.

.posts recentes

. Dona Maria 1974

. Bafarela Grande Reserva 2...

. Quinta Cidrô Boal 2014

. Ventozelo Reserva 2014

. Castello D'Alba Vinhas Ve...

. Luís Pato Maria Gomes

. Langhe Nebbiolo 2010

. Ribbonwood Pinot Noir 201...

. Framingham Classic Riesli...

. Quinta do Vallado Field B...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

Sexta-feira, 16 de Janeiro de 2015

Equipas de Alto Rendimento - Ricardo Fortes da Costa

Equipas_Alto_Rendimento.jpg

Regresso a um livro mais ligado à gestão e disponibilizado numa formação. Existe um preconceito, que me parece bem enraizado, de que as formações são muito teóricas e o regresso ao trabalho não vem acompanhado de novas práticas inspiradas nessas ações. Neste caso, não poderia estar mais longe da verdade.

A ação foi muito dinâmica e prática e logo na altura, quando percebi que o livro refletia os conteúdos da sala, fiz uma tag mental para o ler. O que Ricardo Fortes da Costa nos proporciona é um manual prático de como um líder de equipa deve abordar os principais componentes desta complexa relação profissional. Podemos separar o livro em 2 grandes blocos: primeiro sobre as pessoas e o segundo sobre o principais momentos da relação (reuniões, briefings, avaliação desempenho, etc...). E aqui marca uma grande diferença, já que identifica todos os passos e posturas a ter nessas situações. Tudo aparece organizado, sistematizado, com ferramentas de apoio, para que não falte nada a quem quiser melhorar a sua performance enquanto coordenador de equipas.

Além da componente prática, destaca-se outra vantagem. Percorrer o livro foi reviver conceitos, ou seja, uma espécie de revisão de conteúdos. Qual a consequência? Reforça a assimilação dos aspetos com que mais nos identificamos ou precisamos.

Revelou-se, então, uma leitura muito rica e prática, exatamente o que se precisa.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 19:08
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds