Este blog é a materialização de duas necessidades humanas: expressar o que nos passa pela cabeça e guardar para consulta futura. Não possuo formação específica sobre as matérias abordadas, logo, este blog é apenas um espaço aberto de opinião.

.posts recentes

. Bafarela Grande Reserva 2...

. Quinta Cidrô Boal 2014

. Ventozelo Reserva 2014

. Castello D'Alba Vinhas Ve...

. Luís Pato Maria Gomes

. Langhe Nebbiolo 2010

. Ribbonwood Pinot Noir 201...

. Framingham Classic Riesli...

. Quinta do Vallado Field B...

. Herdade dos Grous 23 Barr...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

Domingo, 28 de Julho de 2013

Revista de Vinhos - junho 2013

 

O verão está aí, portanto, os vinhos brancos entram na ordem do dia. O painel da edição de junho mostrou-nos brancos até €4,00 e vem confirmar o que já se leu várias vezes na RV: os brancos nacionais estão cada vez melhores. Se passarmos os olhos pelas páginas deste capítulo, os selos boa compra sucedem-se, prova da aposta na qualidade sem descurar a indispensável competitividade no preço para sobreviver aos tempo complicados que vivemos. Bons, acessíveis, tanto no preço como em locais de aquisição, há condições para um verão refrescado com os brancos de norte a sul do país.

José Bento dos Santos volta a referir-se às “descrições standardizadas do vinho”, de forma depreciativa, pela aplicabilidade dos epítetos a praticamente todos os vinhos. Na vertente gastronómica, diz que “está em causa encontrar um léxico que envolva sentimentos e que associe mais as texturas e os sabores em causa...”. É algo que me tem ocupado nos últimos tempos, mas no sentido de encontrar formas de expressão mais próximas de quem lê e não está familiarizado com a gíria das notas de prova tradicionais. Podemos preocupar-nos em conhecer e aplicar os termos dos especialistas para nos sentirmos integrados num grupo semi exclusivo ou então procurar formas de expressão acessíveis a muita gente e que resulte numa efetiva e inteligível divulgação do vinho. Começo a balançar para a segunda ideia.

Mais uma boa edição, coerente, com diversas peças de muito interesse. Numa analogia vínica, podemos dizer que a RV é como as vinhas velhas: confiável, com garantia de qualidade.

Alguns destaques:

 

- 2ªs marcas, gostei, porque sim. Como consumidor sou adepto fervoroso das gamas intermédias, que conseguem ótimas performances de qualidade e prazer na degustação por bastante menos €. Nem todos os topos merecem o diferencial de preço. Mas quem manda é o mercado, não é verdade? E a vaidade... E o glamour...;

- Redoma, cada vez gosto mais de vinhos com alguns anos, especialmente pela elegância, portanto estas verticais deixam-me com água na boca;

- Verdelho e Viognier, peça muito bem construída, com boa articulação entre história, vinha e caráter que as castas atribuem aos vinhos.

- Vintages Symington e Sogrape, 2011 foi um grande ano no Douro e o expoente máximo está a chegar ao mercado: grandes Portos Vintage.

 

Extra painel, anotei mais 9 sugestões de compra. Essencialmente, boa relação qualidade/preço.

tags: ,
publicado por Ricardo Cruz às 18:22
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 15 de Julho de 2013

Momenta vs RV - Castas d'Ervideira Antão Vaz - branco 2012


Vinho Castas d'Ervideira Antão Vaz
Tipo / Ano Branco 2012
Castas Antão Vaz
Região Alentejo
Produtor Ervideira Soc. Agrícola


Aspecto Citrino fechado
Nariz Tropical, boa concentração
Boca Entra suave. Podemos apreciar de seguida um corpo médio, frescura interessante. Sente-se ligeira acidez, até ao final médio, algo docinho.


Opinião Bom
Data Prova Junho 2013
Preço €6,00 com a Revista Vinhos
Prova RV Apresentado aqui em primeira mão, o vinho revela bem as características da casta, num estilo intenso, lembrando manga, ananás, banana, num fundo floral bastante atractivo. Bem encorpado, cremoso, é um vinho envolvente, sedutor, equilibrado, um belo exemplo de Antão Vaz.

 

O calor estava a níveis pouco habituais para o litoral norte e um branco era o que os sentidos pediam. Hora, portanto, de provar este Antão Vaz e perceber melhor a casta. Temos frutos tropicais em abundância, um corpo interessante e boa companhia à mesa. Não posso dizer que fiquei rendido, mas soube muito bem num sábado de temperatura exterior a rondar os 30º.

publicado por Ricardo Cruz às 19:51
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 10 de Julho de 2013

Castello d'Alba Reserva - Branco 2011


Vinho Castello d'Alba Reserva
Tipo / Ano Branco 2011
Castas Viosinho, Códega Larinho, Rabigato
Região Douro
Produtor VDS Vinho Douro Superior

Aspecto Citrino concentrado
Nariz Complexo, exuberante, fruta e madeira
Boca Entra suave e fresco. Na boca sentimos um vinho encorpado, volumoso e com boa frescura. Um toque de acidez equilibra a intensidade da barrica. Concentrado, termina bem, com persistência via acidez.

Opinião Muito bom
Data Prova junho 2013
Preço €5,00 Continente

 

Um vinho muito interessante, com a passagem por madeira a deixar marca generosa. Ganha muita complexidade e a acidez do Douro mantém-no fresco. Esteve muito bem num dia de calor intenso a acompanhar um coelho. Gostei e caso o volte a encontrar tenho um lugar reservado para na garrafeira, para repousar 2 ou 3 anos. Parece-me que tem boas características para evoluir bem. É muito difícil encontrar um vinho branco com barrica a este preço, pelo que está bem competitivo.

tags: ,
publicado por Ricardo Cruz às 13:40
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 8 de Julho de 2013

Quinta das Bageiras Reserva - Tinto 2007


Vinho Quinta das Bageiras Reserva
Tipo / Ano Tinto 2007
Castas Baga (60%), Touriga Nacional (40%)
Região Bairrada
Produtor Mário Sérgio Alves Nuno

Aspecto Rubi
Nariz Especiado, nuances terra
Boca O ataque é suave. Mostra bom corpo, taninos redondos, boa frescura. O caráter Bairradino mostra-se na secura de uma ligeira acidez volátil. Final longo, com boa persistência, seco e suave.

Opinião Muito bom
Data Prova junho 2013
Preço €9,15, Garrafeira Vinho e Prazeres

 

2007 mostra mais um bom vinho. Logo nos aromas a Baga mostra a sua presença, mas está muito bem acompanhada pela Touriga Nacional, que suaviza a exuberância da primeira. Já aparece suave, polido e bem seco, a pedir comida a acompanhar e pronto para grandes pratos da gastronomia nacional (leitão, cabidela, borrego, feijoada ou, como foi o caso, o cabrito do S. João). Um belo vinho, que deu imenso prazer beber a todos os convivas. Gostei muito e recomendo. Mais um belo exemplar da Bairrada e de um dos melhores produtores, a mostrar que quem se agarrar a preconceitos tem algo a perder.

publicado por Ricardo Cruz às 13:51
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds