Este blog é a materialização de duas necessidades humanas: expressar o que nos passa pela cabeça e guardar para consulta futura. Não possuo formação específica sobre as matérias abordadas, logo, este blog é apenas um espaço aberto de opinião.

.posts recentes

. Palmer's & Co Vintage 200...

. Quinta do Carmo 2014

. Dona Maria 1974

. Bafarela Grande Reserva 2...

. Quinta Cidrô Boal 2014

. Ventozelo Reserva 2014

. Castello D'Alba Vinhas Ve...

. Luís Pato Maria Gomes

. Langhe Nebbiolo 2010

. Ribbonwood Pinot Noir 201...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

Terça-feira, 25 de Setembro de 2012

Quinta da Murta Touriga Nacional - Tinto 2005


Vinho Quinta da Murta Touriga Nacional
Tipo / Ano Tinto 2005
Castas Touriga Nacional
Região Regional Estremadura
Produtor Quinta da Murta


Aspecto Rubi concentrado
Nariz Frutos vermelhos maduros, chocolate, especiarias
Boca No ataque mostra de imediato suavidade e volume. Quando nos invade e preenche a boca, sentimos o bom corpo carnudo e taninos polidos. A concentração mantém-se na boca, com um final longo, guloso e verdadeiramente elegante. Tudo equilibrado por boa acidez.


Opinião Muito bom
Data Prova Setembro 2012
Preço €7,23, Garrafeira Vinhos e Prazeres

 

O final de Agosto estava a despertar saudades dos tintos, após um verão muito focado nos brancos e alguns rosés. Na véspera a família tinha crescido e a companhia paterna para o almoço tem preferência por tintos. Tinha chegado o momento do regresso. Foi um imenso prazer beber este vinho. Não podemos deixar de referir o seu lado mais doce, guloso, mas no carácter, concentração e elegância está mesmo muito bom. Com o corpo que tem, tudo o resto integrado e redondo, está um néctar. Muito bom. Naturalmente, recomendo uma visita à Vinhos e Prazeres.

publicado por Ricardo Cruz às 14:42
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 24 de Setembro de 2012

Conde de Vimioso - Rosé 2011


Vinho Conde de Vimioso
Tipo / Ano Rosé 2011
Castas Touriga Nacional, Syrah
Região Regional Tejo
Produtor Falua Sociedade Vinhos, Sa


Aspecto Vermelho
Nariz Frutos vermelhos
Boca Pode-se resumir a 3 caracterísitcas principais: fresco, doce e frutado. É um rosé com alguma concentração e muitos morangos, bem como uma acidez fresca a ajudar no final médio.


Opinião Bom
Data Prova Agosto 2012
Preço €2,49, Continente

 

Este vinho saltou para o cesto de compras após uma nota de prova e selo boa compra na Revista de Vinhos. A diferença face a vários outros é que continuo a querer provar as novas colheitas. A estabilidade na qualidade, no prazer ao beber e no preço cordato fazem dele uma boa opção. Fresco e consensual.

tags: ,
publicado por Ricardo Cruz às 19:30
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 20 de Setembro de 2012

Portugal na Mundus Vini 2012

Boas notícias da Alemanha, onde obtivemos bastantes medalhas e a eleição da Enoport como produtor Europeu do ano. Parabéns.

 

Confiram a notícia no site da RV.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 19:59
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 19 de Setembro de 2012

Frei João - rosé 2011


Vinho Frei João
Tipo / Ano Rosé 2011
Castas Touriga Nacional
Região Bairrada
Produtor Caves São João


Aspecto Rosa intensidade média
Nariz Frutado, floral, não muito limpo
Boca Começa por mostrar uma frescura média e adocicada, bem como um corpo médio para o estilo. A acidez vincada marca a prova a partir do meio-de-boca, a que se juntam uns frutos vermelhos e alguma terra no final médio.


Opinião Bom
Data Prova Agosto 2012
Preço €2,49, Continente

 

Peguei na garrafa por curiosidade, para conhecer o que estaria lá dentro. Está um rosé agradável, apenas com a acidez um pouco acima do ideal; talvez mais algum tempo na garrafa ajude, não sei... Um vinho correcto, agradável, com preço sensato.

tags: ,
publicado por Ricardo Cruz às 19:41
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 18 de Setembro de 2012

Couteiro Mor - Branco 2011


Vinho Couteiro Mor
Tipo / Ano Branco 2011
Castas Antão Vaz, Arinto, Roupeiro
Região Regional Alentejano
Produtor Herdade do Menir


Aspecto Amarelo citrino
Nariz Tropical
Boca A entrada é fresca e logo de seguida sentimos a leveza e o perfil tropical deste vinho. A acidez bem razoável equilibra a douçura. O final médio mostra-se fresco.


Opinião Bom
Data Prova Agosto 2012
Preço

 

O mais interessante deste vinho é percebermos que a acidez o salva de um excesso de doçura tropical, atingindo o equilíbrio. Torna-se, assim, leve, fresco e tropical. Um vinho que satisfaz e com preço acessível. Cumpre o que se espera dele.

tags: ,
publicado por Ricardo Cruz às 13:26
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 13 de Setembro de 2012

As Intermitências da Morte - José Saramago

 

Gosto muito de ler José Saramago e este foi o seu terceiro livro que li. Aprecio o registo coloquial e a forma como encaixa algumas reflexões, sobre o que está escrever ou outras, no próprio texto. Todos sabemos que o nosso nobel da literatura tinha um estilo peculiar, que exige alguma concentração para acompanharmos devidamente o texto. O aspecto mais notório é a pontuação. Já adaptado a essas idiossincracias, acabei por sentir facilidade na leitura. Na verdade, este é um livro em que nos podemos deixar levar pelo autor e usufruir do prazer de ler uma história (sabemos que não é só isso, como é óbvio). Diria até que os mais avessos a leituras complicadas podem arriscar entrar no universo de José Saramago com este escrito (mesmo com as dificuldades naturais de adaptação ao estilo).

O título reflecte bem o conteúdo e o início da obra mostra de imediato ao que vem o autor: “No dia seguinte ninguém morreu”. Aconteceu num país muito semelhante a Portugal, mas que difere por ser uma monarquia constituicional e ter fronteira terrestre com 3 outros países. Corresponderá a algum país real? Ou será apenas uma partida do escritor? A partir desse fabuloso acontecimento, acompanhamos o autor numa reflexão sobre as consequências. Não podemos esquecer que se trata de um romance, logo, não falta enredo ficcionado a partir do tema. O relato é linear, os capítulos perfeitamente definidos e as estrutura e mudança na acção impecáveis. O ritmo é de uma consistência impressionante, apenas a curiosidade com o desfecho e a pressa de lá chegar nos fazem acelerar no final; mas nada tem a ver com a escrita. Ou terá tudo a ver com a escrita?

Sem querer revelar aspectos da narrativa, podemos referir, de uma forma genérica, que a temática gira em volta da morte, mas também da vida e do amor, bem como a dinâmica dos mecanismo da organização da nossa sociedade. Um bom livro de um escritor maduro, que mostra dominar o processo de criação literária, como mostram a estrutura e a condução de todo o romance. Gostei muito, mas não tanto como o notável “O Ano da Morte de Ricardo Reis” ou “Jangada de Pedra”.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 17:51
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 11 de Setembro de 2012

Esteva - Tinto 2010


Vinho Esteva
Tipo / Ano Tinto 2011
Castas Tinta Roriz, Touriga Franca, Tinta Barroca, Touriga Nacional
Região Douro
Produtor Sogrape Vinhos


Aspecto Rubi
Nariz Frutado floral
Boca Mostra-se leve e fresco, taninos muito discretos. Ponto forte para a acidez bem integrada, que suaviza o final sumarento, mais doce do que seco, com alguma elegância.


Opinião Bom
Data Prova Agosto 2012
Preço

 

Um vinho fácil  e consensual, pronto a agradar. Aberto com alguma antecedência reforça a suavidade e bebe-se muito bem. Preferi este à versão 2009. Sem grandes ambições, cumpre o pretendido para o segmento.

tags: ,
publicado por Ricardo Cruz às 19:52
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 7 de Setembro de 2012

Quinta de Saes Encruzado Reserva - Branco 2010


Vinho Quinta de Saes Encruzado Reserva
Tipo / Ano Branco 2010
Castas Encruzado
Região Dão
Produtor Quinta da Pellada


Aspecto Amarelo palha
Nariz Fruta branca, mineral
Boca Suave na entrada, logo nos mostra o seu corpo cremoso e com volume. Equilibrado, delicado e sedutor, convida-nos a apreciá-lo sem pressas no meio-palato. No final longo e persistente, ainda cheio de fruta, subsiste uma bela acidez crocante.


Opinião Muito bom
Data Prova Agosto 2012
Preço €9,15, Garrafeira Vinhos e Prazeres

 

Mais um belo encruzado, outro exemplo da qualidade da casta. A suavidade na boca é quase irresistível e mantém uma boa frescura, tão importante nos brancos. Está em grande momento de forma, com indícios de ainda aguentar uns anos. Situação curiosa em relação ao preço: comprado no ano de lançamento, face ao domínio da sua acidez vibrante, pode criar algumas dúvidas. Neste momento, está muito bem para o preço.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 19:49
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 5 de Setembro de 2012

Momenta vs RV - Quinta do Boição Reserva - Branco 2010


Vinho Quinta do Boição Reserva
Tipo / Ano Branco 2010
Castas Arinto
Região Bucelas
Produtor Enoport


Aspecto Amarelo palha
Nariz Intenso, citrinos, mineral, fumado
Boca Ataque bem fresco, a lembrar a casta. No meio-de-boca mostra um bom corpo, de textura suave, quase cremosa. Equilibrado, bem seco e com algum amargo que parece associado à óptima acidez. Bom final, refrescante, frutado e sedutor.


Opinião Muito bom
Data Prova Agosto 2012
Preço €6,00 com a Revista Vinhos
Prova RV Um branco de Bucelas com aromas de citrinos maduros e leves notas fumadas que dão complexidade à fruta. Na boca é cremoso, encorpado, com excelente acidez limonada que lhe dá um carácter fresco, elegante e muito atractivo.

 

Gostei muito deste Quinta do Boição Reserva, bem fresco e com muito prazer de prova. Não é um vinho fácil e a comida é companhia obrigatória, mas é encantador e só a garrafa vazia nos faz parar. Mais uma boa sugestão da Revista de Vinhos. Muito bom.

publicado por Ricardo Cruz às 19:50
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 4 de Setembro de 2012

Guarda de vinhos - o início

 

Nos últimos meses, a sensação de que se bebem alguns vinhos tintos muito cedo tem vindo a ganhar peso na minha vivência desta extraordinária bebida. Começou com alguns de gabarito que despertaram a simples pergunta: como evoluirá?; entretanto, aparece informação sobre a relação entre longevidade, acidez e estrutura, que acrescentou um novo ângulo na degustação.

Um apreciador certamente valoriza provar um vinho no auge, mas quem sabe o que isso é? Será que todos o consideram o auge, sendo o prazer da degustação algo tão subjectivo? Existe um auge técnico? Eu não sei, só tenho dúvidas. Nesta primeira experiência, juntei um grupo de vinhos que, parece-me, podem melhorar com a passagem do tempo e procuro 3 coisas nos tintos: desenvolver o bouquet, arredondar os taninos, suavizar a acidez. Não tenho a certeza que a guarda o faça, mas logo veremos quando chegar a hora... Também estão lá alguns alvarinhos, casta de reconhecida longevidade potencial.

Não são de vinhos de topo, mas maioritariamente de guarda média, pelo que a partir de 2014 algumas rolhas vão saltar. Espero que o sossego e os 21º dos arrumos contribuam de forma positiva.

publicado por Ricardo Cruz às 00:01
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 3 de Setembro de 2012

Cabriz Colheita Seleccionada - Branco 2011


Vinho Cabriz
Tipo / Ano Branco 2011
Castas Encruzado, Malvasia Fina, Bical, Cerceal Branco
Região Dão
Produtor Dão Sul


Aspecto Amarelo esverdeado
Nariz Tropical, citrino, mineral
Boca Entra com a sua textura suave e revela um corpo médio e fresco. No final, segue o perfil do nariz, mas uma acidez fresca e ligeiramente cítrica fecha a prova com boa persistência.


Opinião Bom
Data Prova Agosto 2012
Preço Ronda os €2,50, Continente

 

Este Cabriz branco está bem conseguido. Se na versão 2010 estava mais encaixado no paradigma leve, fresco e frutado, a versão 2011 está mais ambiciosa. Não deixa de ser consensual, mas reforça o corpo e a complexidade. Gostei e recomendo, face ao preço.

tags: ,
publicado por Ricardo Cruz às 11:57
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

.mais sobre mim

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds