Este blog é a materialização de duas necessidades humanas: expressar o que nos passa pela cabeça e guardar para consulta futura. Não possuo formação específica sobre as matérias abordadas, logo, este blog é apenas um espaço aberto de opinião.

.posts recentes

. Palmer's & Co Vintage 200...

. Quinta do Carmo 2014

. Dona Maria 1974

. Bafarela Grande Reserva 2...

. Quinta Cidrô Boal 2014

. Ventozelo Reserva 2014

. Castello D'Alba Vinhas Ve...

. Luís Pato Maria Gomes

. Langhe Nebbiolo 2010

. Ribbonwood Pinot Noir 201...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

Quarta-feira, 27 de Julho de 2011

Muros Antigos Escolha - Branco 2010

Vinho Muros Antigos Escolha
Tipo / Ano Branco 2010
Castas Loureiro (70%), Alvarinho(30%)
Região Vinhos Verdes
Produtor Anselmo Mendes Vinhos


Aspecto Límpido, citrino esverdeado
Nariz Personalizado, vegetal, frutos tropicais
Boca Óptima acidez, corpo médio. Acompanha o perfil do nariz, com um registo fresco, equilibrado, coeso. Termina longo, elegante e refrescante.


Nota 16,5
Data Prova Julho 2011
Preço €4,50, Lux WineGrowers

 

 

Um vinho para quem quiser beber algo muito bom, com custo inferior a €5,00. É o meu vinho para o verão 2011, com a primeira caixa quase no final. Procurem e comprem, relação qualidade/preço óptima. Um vinho com assinatura de Anselmo Mendes, logo, garantia de qualidade.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 16:27
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Julho de 2011

Cabriz - Rosé 2010

Vinho Cabriz Rosé
Tipo / Ano Rosé 2010
Castas Touriga Nacional, Alfrocheiro
Região Dão DOC
Produtor Dão Sul


Aspecto Límpido, rosa intenso
Nariz Fresco, frutos vermelhos (morango, framboesa), frutos silvestres (amora)
Boca Boa acidez, suave e equilibrado, meio palato impressionante na pureza da amora sobre fundo de framboesa. Termina bem, frutado, seco e refrescante.


Nota 15,5
Data Prova Julho 2011
Preço €3,69, Continente

 

Cabriz já significa satisfação a custo acessível. Tanto o branco como o rosé 2010 apresentam qualidade, perfil próximo do consumidor e preço acessível.  Este rosé é todo-o-terreno, bem a solo ou com comida. Fresco e com boa fruta, é bom e consensual. Gostei e recomendo.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 17:48
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Julho de 2011

Charles Pelletier Brut Grand Réserve

Vinho Charles Pelletier Brut Grande Réserve
Tipo / Ano Espumante Blanc de Blancs
Castas
Região Borgonha
Produtor Charles Pelletier


Aspecto Amarelo palha, bolha fina
Nariz Complexo, mineral, fruta branca, vegetal
Boca Boas mousse e acidez. Tem muita vida e volume, termina médio e mineral


Nota 16
Data Prova Julho 2011
Preço €6,38, Garrafeira Wine O'clock

 

 

Descobri-o no site da Wine O'Clock e, face ao preço e a algumas referências, decidi fazer o teste com vista a uns aniversários próximos. Aproveitei a presença de uma convidada para jantar e fui comprá-lo à loja de Vila do Conde, numa noite de Julho fresca e chuvosa (a convidada aprecia e merecia). É um espumante muito bom, aprovado pelos 3 provadores.  Claramente bem feito, com personalidade, tem um nível superior e muito agradável. O ponto forte é a boca, cheia, pujante e irrequieta (como eu gosto).  Com boa relação qualidade/preço, é um vinho a comprar. Está garantida nova compra e o rosé não vai escapar.

publicado por Ricardo Cruz às 14:16
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 20 de Julho de 2011

Casa da Senra - Branco 2010

Vinho Casa da Senra
Tipo / Ano Branco 2010
Castas Loureiro
Região Vinhos verdes
Produtor Abrigueiros, Prod. Agri. Turi., Lda


Aspecto Límpido, citrino esverdeado
Nariz Modesto, vegetal, citrino, frutos tropicais
Boca Gás ligeiro, acidez média, muito leve. Acentua-se o carácter vegetal e cítrico. Final médio, onde os 12% álcool se mostram sem perder a delicadeza e os sabores do meio de boca


Nota 14,5
Data Prova Julho 2011
Preço €3,90, Garrafeira Vinhos e Prazeres

 

 

Vinho muito leve, cuja graduação não se mostra muito, delicado e agradável. Desiludiu um pouco na frescura (espera-se mais de um vinho verde), mas parece-me muito bom para acompanhar saladas. Relação qualidade / preço equilibrada, para um vinho bom, mas não muito entusiasmante. Acompanhou uns camarões.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 13:29
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 19 de Julho de 2011

Mural Reserva - Tinto 2007

Vinho Mural Reserva
Tipo / Ano Tinto 2007
Castas Touriga Franca (40%), Tinta Roriz (40%), Touriga Nacional (20%)
Região Douro DOC
Produtor Quinta do Portal


Aspecto Rubi, nuances violáceas
Nariz Frutos vermelhos, floral (esteva)
Boca Corpo médio, boa acidez, taninos redondos. Na boca mostra boa fruta, num registo suave e muito equilibrado. Termina médio e vivo, com fruta saborosa e floral.


Nota 15,5
Data Prova Julho 2011
Preço €4,75, Garrafeira Vinhos e Prazeres

 

 

Bem feito e muito agradável. Suave e saboroso, tem muito boa prova, arriscaria até refrescá-lo ligeiramente e aproximá-lo às preferências de verão. Boa relação qualidade / preço, boa compra. Acompanhou  perú assado.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 12:48
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Julho de 2011

Casa Burmester Reserva - Tinto 2008

Vinho Casa Bumester Reserva
Tipo / Ano Tinto 2008
Castas Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz
Região Douro DOC
Produtor Sogevinus Fine Wines


Aspecto Rubi bem intenso
Nariz Intenso, com frutos vermelhos bem maduros, compotas e baunilha
Boca Encorpado, taninos redondos e acidez média. Suave, redondo e amplo, enche-nos a boca de boa fruta e baunilha. Termina longo, com alguma secura, mas guloso.


Nota 16
Data Prova Julho 2011
Preço €9,99, Pingo Doce

 

 

Vinho de qualidade notória, com boa madeira, que deixa a baunilha sem marcar em demasia. Intenso, quase exuberante, e suave, muito agradável na boca e parceiro para os pratos mais elaborados; convém respirar, pelo menos, uma boa meia-hora para mostrar todos os seus atributos. Relação qualidade/preço equilibrada. Esteve à altura de uns costoletões de vitela na brasa.  Parece-me ter um perfil apreciado pelos consumidores, mas não tanto pelos críticos.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 12:51
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Julho de 2011

Wine 59 - Junho 2011

Foi simplesmente devorada, a Wine de Junho (nº58). Muito coerente ao longo das páginas, é uma continuação bem à altura do bom mês de Maio. Quase dá vontade de copiar o post respectivo, no entanto, a edição de Junho foi ainda mais entusiasmante nos conteúdos.

Vamos então ver quais os primus inter pares:

 

- Altamente recomendados, um painel de vinhos de qualidade a preços razoáveis tem que ser destacado;

- Castas, Syrah;

- Harmonizações, mais uma abordagem bem apropriada à época do ano: marisco;

- A norte tudo de novo, excelente peça sobre o que está a acontecer na Dinamarca. Cozinha inovadora, baseada na qualidade dos produtos locais e respeito pelo ambiente, campeões de estrelas Michelin. O caminho só poderá ser este, mas será o kick-off na Dinamarca? Brutal;

- 4 Casas Champagne, outro momento altíssimo desta edição. Querem saber a história, filosofia, posicionamento e sabe-se lá que mais sobre Krug, Bollinger, Jacquesson e Deutz?.

- Prove Portugal, artigo de opinião de Mafalda Mendes de Almeida, com uma visão muito pragmática e objectiva, que subscrevo em diversos pontos. Em resumo, é na essência que encontramos a excelência; não se percam no aparato, valorizem o conteúdo.

 

A quantidade de referências anotadas para possível compra não impressiona (4), mas não falta qualidade.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 23:53
link do post | comentar | favorito
|

Pios Excomungado - Tinto 2009

Vinho Pios Excomungado
Tipo / Ano Tinto 2009
Castas Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinto Cão
Região Douro DOC – Douro Superior
Produtor Quinta de Vale de Pios


Aspecto Violáceo
Nariz Complexo, com frutos vermelhos, flores e especiarias. Interessante a luta entre a violeta e a esteva pelo domínio no floral.
Boca Corpo médio, boa acidez, taninos redondos. Jovem, com vida, suave e seco. Termina bem, sempre com flores, fruta e especiarias


Nota 16
Data Prova Julho 2011
Preço €4,90, Garrafeira das Artes

 

Numa situação de improviso temos convidados para jantar (S, D e filha). Dia de Julho fresco e molhado, almôndegas para o jantar, há que aproveitar a abertura para se beber um tinto. E que tal aquele Excomungado, anotado da Revista de Vinhos (embora a versão 08), que vi na garrafeira? Chego a casa de garrafa na não e recebo uma notícia de última hora: os convidados trazem vinho. Bem, adia-se para novo dia de chuva. Aparece um 2004 já fora de forma, portanto, passadeira vermelha para o Excomungado. Não se fez rogado e aproveitou para se mostrar. Vinho com vida e personalidade, sente-se o Douro superior, mas num registo com menos sucrosidade de que o que tenho provado. É, então, muito agradável, gastronómico, suave e seco. Gostei e não fui o único... Boa relação/qualidade preço e uma compra que se recomenda. Sugiro mínimo de meia-hora a respirar.

 

publicado por Ricardo Cruz às 14:30
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 11 de Julho de 2011

Quinta da Alorna Reserva - Tinto 2007

Vinho Quinta da Alorna Reserva
Tipo / Ano Tinto 2007
Castas Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon
Região Regional Tejo
Produtor Quinta da Alorna


Aspecto Rubi intenso
Nariz Complexo, com frutos vermelhos, flores e especiarias
Boca Encorpado, acidez média, taninos redondos e bem presentes. Equilibrado, tem uma presença viva, cheia de fruta e termina prolongado, seco, com fruta, flores e especiarias.


Nota 16
Data Prova Julho 2011
Preço Ronda os €7,00

 

 

É um vinho muito bem feito, num blend muito feliz das duas castas, que alia personalidade global à expressão das características individuais. Gastronómico, adequa-se a quem preferir um estilo mais seco. Gostei e recomendo. Relação qualidade/preço equilibrada, vale o preço. Acompanhou um arroz de cabidela.

 

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 17:21
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 8 de Julho de 2011

Quinta da Gaivosa - Tinto 1999

Vinho Quinta da Gaivosa
Tipo / Ano Tinto 1999
Castas
Região Douro
Produtor Alves de Sousa


Aspecto Rubi fechado, nuances alaranjadas
Nariz Madeira velha, especiarias, frutos vermelhos
Boca Corpo e acidez médios, taninos já frágeis. Ainda mostra boa fruta, bem madura e adocicada, que favorece a prova. O meio palato é o forte deste vinho, redondo e elegante. No final médio voltam a madeira velha e as especiarias bem notórias


Nota 16
Data Prova Julho 2011
Preço

 

Está próximo de completar 12 anos desde a colheita, mas ainda está muito bom para se beber. Já passou o seu melhor, no entanto, um apreciador de vinhos envelhecidos passará bons momentos. Gostei de o sentir a abrir, revelar aos poucos a fruta guardada para quem o deixasse respirar 1h30m. Um vinho de alto nível.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 12:53
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 7 de Julho de 2011

LER - Junho 2011

A edição de Junho da LER não foge à regra, com um nível de qualidade muito elevado. Desta vez, “apenas” tinha uma bandeira – entrevista com Arturo Pérez-Reverte – mas a sucessão de peças interessantes torna-a um exemplar particularmente sólido em termos de conteúdos. Além desta solidez, outra forte impressão com que fiquei foi de uma pequena lição de história, face ao que aprendi sobre passado (mais ou menos próximo): Manuel Hermínio Monteiro, cuja carreira não acompanhei; Fialho de Almeida, que deixou de ser apenas um nome e entra na galeria das histórias de vida fascinantes; Emil Zatopek, pelo mergulho no período comunista de um dos países que implementaram o modelo; e Dinis Machado, cujas crónicas publicadas nos deixam um amargo de boca imenso, face ao portento que a vida não nos permitiu acompanhar.

A entrevista a Arturo Pérez-Reverte esteve à altura do papel de bandeira da edição. Mostra-nos um homem que parece maduro e lúcido, mas, linha após linha, a impressão altera-se para desencantado e um pouco fatalista. Depois da experiência de vida que teve não é de admirar.

 

Como se ainda não chegasse, ficam outros destaques:

- Gazeta inútil: Foi giro, será para continuar? Eu voto a favor;

- Cormac McCarthy: no mundo dos intelectuais há muito espaço para emoções fortes, admiração, frio na barriga e joelhos a tremer. Impossível ficar indiferente a este testemunho;

- Urbano Tavares Rodrigues: só lendo, é impossível comentar;

- José Tolentino Mendonça: o que envolve religião agita as pessoas, quando um padre poeta escreve sobre a solidão, a reflexão, o sentido profundo da oração, entramos no âmago da experiência da fé. Citando o final do artigo, “O Tesouro Escondido destina-se a crentes, mas não a todos”. Mesmo sem ler, arriscaria dizer que também se pode destinar a não-crentes, mas não todos.

 

A experiência de ler a LER também inclui crítica literária, que coloca livros na lista de compras potenciais: A Humilhação, de Philip Roth; O Homem do Turbante Verde, de Mário de Carvalho; Quem Sou Eu? E, Se Sou, Quantos?, de Richard David Precht; HhhH – Operação Antropóide, de Laurent Binet, Outros Quartos, Outras Maravilhas, de Daniyal Mueenuddin e iPlatão, de Mark Vernon.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 00:09
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 6 de Julho de 2011

Quinta da Alorna - Branco 2010

Vinho Quinta da Alorna
Tipo / Ano Branco 2010
Castas Fernão Pires, Arinto
Região Regional Tejo
Produtor Quinta da Alorna


Aspecto Límpido, esverdeado
Nariz Frutos tropicais, citrinos, ligeiro floral
Boca Acidez refrescante, acompanhada de frutos tropicais docinhos até ao final médio, mas vivo.


Nota 14,5
Data Prova Julho 2011
Preço €2,98, Pingo Doce

 

 

Vinho branco bem agradável e refrescante. Entra no perfil leve, fresco e adocicado, candidato a ter sucesso junto das consumidoras. Pronto e adequado a satisfazer neste período estival, mas há que o manter sempre bem fresco e não deixar nada para o dia seguinte. Boa relação qualidade/preço, numa boa compra. Algo me diz que o vou voltar a comprar antes do fim do verão.

 

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 17:46
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 5 de Julho de 2011

Muros de Vinha Reserva - Tinto 2007

Vinho Muros de Vinha Reserva
Tipo / Ano Tinto 2007
Castas
Região Douro
Produtor Soc. Quinta do Portal


Aspecto Rubi concentrado
Nariz Frutos vermelhos, floral
Boca Corpo médio, boa acidez, taninos um pouco adstringentes. Perfil tânico, viril, um pouco rústico até. Termina bem, frutado, seco, mas um pouco adstringente.


Class. 15
Data Prova Junho 2011
Preço

 

Vinho agradável, mas não se espere subtilezas. É másculo, a pedir rojões ou cabrito a acompanhar. Fica a dúvida sobre o que o tempo pode fazer, já que apresenta acidez e taninos que mostram potencial para evoluir em garrafa. Acompanhou um esparguete à bolonhesa.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 13:35
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 4 de Julho de 2011

Tons de Duorum - Branco 2010

Vinho Tons de Duorum
Tipo / Ano Branco 2010
Castas Viosinho, Rabigato, Verdelho, Arinto
Região Douro
Produtor Duorum Vinhos


Aspecto Límpido, amarelo palha
Nariz Intenso, frutos tropicais, floral
Boca Boa acidez, corpo acima de média. Mantém o perfil frutado e floral, algo redondo. Termina bem e seco.


Classific. 15,5
Data Prova Julho 2011
Preço Recomendado de €3,99

 

 

É uma bebida muito agradável, lembra bem um branco do Douro. Fresco, tem uma ligeira cremosidade que o valoriza na boca. Acompanha bem uma refeição (provei com um risotto), mas também a solo faz boa companhia. É uma primeira edição de bom nível, que augura um futuro superior. Boa compra.

tags:
publicado por Ricardo Cruz às 13:05
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds